Palavra do presidente

Luiz Anastácio Paçoca
Presidente do Sindicato da 
Alimentação de Barretos

Vivemos hoje uma profunda crise social. A manifestação mais evidente desta crise está, sem dúvida, nos altos índices de desemprego que aterrorizam a sociedade.
A crise do desemprego é um problema social que não podemos deixar de lado e fingir que não existe. Devemos combater este mal com todas as forças, como sempre fez os movimentos sindicais em todo o país.
Essa situação do enfraquecimento dos trabalhadores como força política e social é que permite que um presidente, eleito pelo povo, vá a televisão ignorar o compromisso que assumiu publicamente e desconsidere o direito fundamental de todo o homem, que é o trabalho.
É, portanto, necessário resgatar a força dos trabalhadores e esse resgate não se faz apenas pelo voto, mas pela organização autônoma, pela construção coletiva de propostas que reafirmem a dignidade do trabalho. 
É preciso quebrar a manipulação do conceito de solidariedade e mostrar que a solidariedade se constrói entre iguais, num processo que reafirma a luta coletiva em contraposição ao individualismo dominante das empresas e dos patrões.
Nesse processo, o sindicalismo desempenha o papel principal como o espaço de organização de diferentes categorias de trabalhadores. Mas é preciso ainda que cada sindicato tenha clareza de que o interesse de cada trabalhador é igualmente o interesse do coletivo.
Particularmente, no caso do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação, assumimos a condição de representante de uma categoria de assalariados que tem um compromisso com o país, enquanto trabalhador, e responsável pela geração de renda, valorizando as empresas que preservam em seus patrões o sentido de progresso da nossa região, valorizando o trabalho como parte essencial para o progresso social de toda a comunidade.
A possibilidade de superação da crise está no resgate de uma perspectiva coletiva que implica na reorganização dos trabalhadores, como força de transformação social, capaz de impor um projeto em que a modernidade e o desenvolvimento tenham a conotação de bem estar social. 
É neste sentido que o nosso sindicato reforça sua importância e sua atuação na busca de um futuro melhor para todos: trabalhadores, famílias, sociedade e o nosso país.