Notícias  »   

DIRIGENTES SINDICAIS SE REUNIRAM ...

DIRIGENTES SINDICAIS SE REUNIRAM COM O GOVERNADOR GERALDO ALCKMIN PARA EVITAR DEMISSÕES DOS TRABALHADORES DO FRIGORÍFICO JBS

 

Dirigentes sindicais e trabalhadores dos frigoríficos controlados pelo grupo JBS, maior empresa de processamento de carne do mundo, se reuniram em São Paulo, na última segunda-feira, 07 de julho, com o governador do Estado, Geraldo Alckmin. Na pauta estava o possível fechamento de algumas unidades do frigorífico JBS, o que atingiria Barretos, gerando milhares de demissões dos trabalhadores.
 
“O grupo JBS alega que o governo do Estado de São Paulo está arrochando as unidades paulistas com o excesso de tributos, por este motivo, estaria transferindo as unidades para o Estado do Rio de Janeiro, já que lá, o Estado está oferecendo isenção de impostos e devolução de crédito tributário”, explicou Luiz Anastácio Paçoca, presidente do Sindicato da Alimentação de Barretos.
 
Na reunião, o governador, com o intuito de evitar o fechamento das unidades e as demissões dos trabalhadores, propôs analisar a solicitação da empresa, mas deixou claro que qualquer benefício tributário somente poderá ser concedido a partir de janeiro de 2015.
 
Segundo Paçoca, esse diálogo é importante, mas não afasta a possibilidade de demissões em massa, já que não resolve o problema da empresa e dos trabalhadores. “Espero que realmente o governo e a empresa sejam sensíveis aos milhares de funcionários e garantam os empregos dos trabalhadores. Esse é o motivo da nossa luta em São Paulo. Lutar pela garantia dos empregos dos funcionários do JBS de Barretos, já que milhares de famílias dependem do frigorífico e o fechamento seria um verdadeiro prejuízo para população da cidade”, frisou Paçoca.
 
O Sindicato da Alimentação emitiu nota lamentando as demissões de 60 trabalhadores da empresa em Barretos, que perderam seu emprego nesta semana. “Estou preocupado e me causam tristeza as demissões. Este pode ser o início de uma série de demissões que pode ocorrer em Barretos. Continuaremos lutando pela manutenção da unidade na nossa cidade e, se for preciso, faremos um movimento em prol da manutenção da empresa e garantia dos empregos aos barretenses”, reafirmou Paçoca.
 
Antes da reunião com o governador, o assunto foi debatido também com o presidente do grupo JBS, Joesley Batista. “Três frigoríficos podem ser fechados no interior de São Paulo até agosto”, segundo Melquíades de Araújo, presidente da Fetiasp (Federação dos Trabalhadores da Indústria de Alimentos do Estado de S. Paulo).
 
A Força Sindical apoia a ação dos trabalhadores da alimentação. “O momento está difícil para o trabalhador e nós estaremos atentos. Vamos mobilizar toda a base, inclusive os sindicatos do interior”, afirmou o presidente da Central, Miguel Torres. Ele contou que o governador se sensibilizou com a situação da categoria. Segundo Torres, “a mudança de sede da companhia pode prejudicar 12 mil trabalhadores de forma direta. Se pensarmos de forma indireta, chegam a 20 mil trabalhadores”.
 
Além do presidente do Sindicato da Alimentação de Barretos, Luiz Anastácio Paçoca, participaram da reunião Paulinho da Força (presidente licenciado da Força Sindical), Miguel Torres (Presidente da Força Sindical), Melquíades de Araújo (Presidente da Federação das Indústrias de Alimentação do Estado de São Paulo), Carlúcio Gomes da Rocha (Presidente do Sindicato da Alimentação de Presidente Epitácio), Dulce Elena Ferreira (Presidente do Sindicato da Alimentação de Araçatuba e Lins) e Júlio Cesar Batista da Silva (diretor do Sindicato da Alimentação de Barretos), entre outros.

 

Data:11/07/2014
Fonte: www.alimentacaobarretos.org.br
voltar